Os movimentos que brotam do Domingo de Páscoa: crer, anunciar e e viver

Na manhã deste Domingo da Ressurreição de Jesus, 31 de março, o Arcebispo Metropolitano de Montes Claros, D. José Carlos de Souza Campos presidiu a Santa Missa de Páscoa.

A celebração teve início, às 6h, na Igreja São José, no Bairro São José, em Montes Claros, com a procissão da Ressurreição, com o Santíssimo Sacramento, em direção a Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida. Com cânticos de louvor e adoração, centenas de fiéis fizeram o trajeto com velas acesas.

Na saudação inicial, D. José Carlos recordou que o Domingo de Páscoa é a origem dos demais domingos do calendário. “Este é o domingo primeiro, o domingo mais importante da nossa fé. O domingo principal dos domingos do nosso ano. O Senhor Jesus vive e nós com Ele, esta é a alegria que preenche o nosso coração”.

Em sua homilia, o arcebispo destacou três movimentos que brotam do Domingo da Ressurreição: crer, anunciar e viver.

De acordo com D. José Carlos, quem ama crê primeiro e consegue entender o mistério da Ressurreição. “Quem ama entende, quem ama crê e quem não ama ainda precisa se converter para crer”.

Sobre o anunciar, o arcebispo afirmou que basta anunciar duas palavras; morreu e ressuscitou. “Bastam-nos duas palavras para dizer o mistério fundamental; morreu e ressuscitou. Jesus Cristo, o Filho de Deus encarnado, morreu e ressuscitou. Este é o anúncio que nós temos de levar adiante”.

Em relação ao viver, D. José Carlos enfatizou que é necessário viver como homens e mulheres que creem na Ressurreição do Senhor. “Precisamos viver vida de ressuscitados. Vida de quem acolheu Jesus e vive a vida de Jesus”.

A vida vivida fora de Jesus é uma vida de pecado, afirmou o arcebispo, e acrescentou; “a vida que nós vivemos em Jesus e na vida de Jesus, esta é a vida do convertido, ou daquele que está em conversão”.

D. José Carlos concluiu dizendo que: “quem não ressuscita primeiro pela fé morre sem ressurreição”.

Compartilhe